Acham pouco?

Para que serviu o sobressalto? Serviu para aplacar o Governo, serviu para debilitar a coligação (arrastar-se-á lastimosamente um ano ou dois), serviu para fazer regressar o Presidente da República do exílio, há-de servir para limitar os danos da TSU e, en passant, serve para desacreditar a tropa fandanga do liberalismo exaltado.  Acham que é pouco? Eu não acho.

Luis M. Jorge

Anúncios

17 thoughts on “Acham pouco?

  1. Miguel diz:

    Não é pouco, não senhor. Mas não chega, é preciso continuar.

  2. palavrossavrvs diz:

    Acho é que a verdade está no Meio. Não nos extremos. O Governo tem bordejado os extremos. Os parasitas também.

  3. O «Revolta-te por mim» é das coisas mais ordinárias (no mau sentido) que li a propósito das manifestações de 15 de Setembro. A arrogância de quem acha que sabe como vivem todos aqueles que participaram na manifestação (eu estive lá e não me lembro de lhe ter contado a minha vida), a referência a artistas e designers como se a presença destes numa manifestação fosse menos válida (e nem comento a referência a “professores doutores em saberes tão vagos quanto a licenciatura de Relvas” – já agora: a senhora é de que área?)…

    • Licenciada em miséria humana com pós doc em ciências ocultas.

    • Outside diz:

      Quem acompanha o Blasfémias desde há largos anos, conhece perfeitamente a personalidade e inerente ausência de carácter da Exma estoriadora (nunca teve h) e dos ensaios abjectos que produz. Somente é coerente num aspecto, na imoralidade, na desumanidade e na futurologia insensível.

  4. caramelo diz:

    Calem-se lá todos, não lhe chamem essas coisas, ou temos para mais vinte posts no blasfemias. A Helena Matos alimenta-se dessa espécie de martirologia que ataca a nossa direita, a mais desgraçada e perseguida de sempre (são hordas de designers ululantes a persegui-los). Qual Santa Teresa de Ávila, já a estou a ver a ter tremedeiras e sezões com a visão das catacumbas de Moscovo no tempo do zé dos bigodes. Já o Rui Ramos subiu recentemente aos céus por causa disso.

  5. Só um pedido, caro Luis M. Jorge, não chame de liberal as Helenas Matos e quejandos.
    Para não deturpar o sentido à palavra e ao pensmaento filosófico que lhe está inerente.
    Quano em Portugal encontrar um liberal avise-me.
    Eu não sei o que chamar às Helenas Matos e quejandos, mas liberal, não por favor.
    Aceito sugestões.
    Cumprimentos

  6. bg diz:

    só a parte de acalmar os fariseus vale o esforço

  7. Quem diz “tropa fandanga”, diz “vanguarda iluminada”.

  8. Outside diz:

    Lamento o repentismo do comentário mas há personagens que me enervam “eufemisticamente” escrevendo.

    Relativamente ao post, é óbvio e clarividente que não foi nem pouco nem irrisório este sobressalto.

    E que não restem dúvidas que não pode haver colagens (nomeadamente ao lema dos criadores do dito sobressalto) entre os poucos (ouvi falar em 10000 em Lx) que sairam à rua no passado sábado.

    Foi somente um sinal pacífico da insatisfação geral em relação ao trilho adoptado.

    Espero que quem de direito se encontre À escuta.

    Parabéns pelo blog.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: