Enchidos vazios

Não sabia que também tinha vindo do DN (  que alfobre), mas acerta no tom geral do contingente.

A táctica não é marxista nem tem nada  a ver com Marx ( nem com o assunto, mas isso já seria pedir de mais). O termo  foi cunhado por Matyas  Rakosy, na Hungria,  e serviu para ilustrar a destruição do adversário em fases sucessivas.  Em 1947,  estavam presos ou no exílio : Béla Kovacs,  Zoltan Tidly, Kovago ( presidente da câmara de Budapeste) e muitos  outros  inimigos do povo  ( leia-se, da URSS). O Partido da Independência  e o Partido  Democrático Popular foram aniquilados entre  1947 e 1949.

Com tanta bibliografia é difícil fazer esta figuras.

 

FNV

2 thoughts on “Enchidos vazios

  1. caramelo diz:

    O autor conhece bem a táctica do salame e utiliza-o com propriedade. Não é preciso grande bibliografia, é intuitivo. Isolar os manifestantes no terreiro do paço, como se fossem funcionários do partido e dos sindicatos, uma das várias fações dos famosos “interesses instalados”. Eles até cantaram A Internacional, revelando a sua natureza, como alguém lá disse, como se dissesse que eles tinham tatuado no braço o símbolo do gangue. O povo quer-se civil, afetuoso e razoável, zangado quando tem que ser, como qualquer bom pai de família que só quer o melhor para os seus. Nestas circunstâncias o Passos “compreende”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: