Cold, indeed (II).

E quanto à “pressão mediática da esquerda”, agora referida pelo Pedro na versão “orgânica” de quem compara títulos de jornais (porque a contabilização dos nomes de articulistas não dá muito jeito), deixo apenas uma pergunta: há quanto tempo se anda a repetir em pasquins, diários e semanários respeitáveis e canais de televisão por cabo que vivemos todos “acima das possibilidades”? Deve ser a esquerda, claro.

Luis M. Jorge

5 thoughts on “Cold, indeed (II).

  1. Pedro Martins diz:

    http://ftalphaville.ft.com/2012/10/23/1225331/eurozone-wage-adjustment-charted/

    Deve ser a isto que se chama ‘viver acima das possibilidades’.

  2. Miguel diz:

    Pedro, então não estás a ver que o FT é dominado pela pressão esquerdista? A prova é que eles se opuseram à invasão do Iraque!….

    • Pedro Martins diz:

      Reality has a very well documented left-wing bias, costuma-se dizer, à esquerda, nos States. Sinceramente, nunca me passaria pela ideia, há um par de anos atrás, que a máxima se aplicasse com tanta pertinência na Europa.

      Penso que isso explicará a dicotomia entre notícias/opinião. Se é que a coisa precisava mesmo de explicação.

  3. Miguel A. Baptista diz:

    A expressão “viver acima das possibilidades” contém uma pequena aura moralista próxima da cultura Estado Novo e por aí talvez se possa dizer que é discurso de direita. Mas no essencial o discurso de equilibrio orçamental não sei se é de direita ou esquerda. O arauto máximo desse discurso, Medina Carreira, é de direita?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: