Cold, indeed.

É só para lembrar que George W. Bush invadiu o Iraque. E Obama retirou-se do Iraque. Tirando isso, o Pedro não gosta nada de caricaturas.

Luis M. Jorge

7 thoughts on “Cold, indeed.

  1. Miguel Direito diz:

    Obama saiu do Iraque para se meter ainda mais no Afeganistão. E somente saiu do Iraque porque Bush controlou as guerra, com a tão denegrida politica de ressurgimento. De resto, Obama e Romney concordaram em quase tudo, no debate. Para mais, Romney é um verdadeiro moderado, que se fingiu de conservador empedernido para ganhar as primárias republicanas, onde tendem a votar mais os mais fervorosos conservadores. Agora que os Americanos começam a conhecer Romney (o pai, que era da ala dos republicanos liberais, de esquerda, até foi candidato nas primárias dos republicanos em 1968 e perdeu para o Nixon). Na America, nem tudo o que parece é. Basta dizer que eram os democratas que sempre tiveram o voto dos racistas do sul, por motivos historicos, pois o GOP sempre associado ao “norte”…
    É pena é o facciosismo e ignorância da nossa comunicação social, preconceituosa com tudo o que é Americano.

    • “Romney é um verdadeiro moderado, que se fingiu de conservador empedernido para ganhar as primárias republicanas”

      Sim, isso era o que diziam de George W. Bush. Ele e o Gore eram a mesma coisa.

      • Miguel Direito diz:

        Bush sempre se apresentou como um “conservador com compaixão”, e era mais conservador que o pai dele, mas nunca um falcão ou um conservador social do estilo evangelista, de que o Santorum está mais próximo (Romney lutou contra este Santorum, dai ter que se apresentar mais á direita do que realmente é). O que fez a presidência de Bush mudar foi o 11 de setembro. Mas até o site liberal” Daily beast” diz que quem ganhou o debate de segunda foi Bush…
        De resto,o que teria feito de diferente Gore perante o 11 de setembro? Até Obama, que é suposto ser mais liberal que Gore era (Gore era do estado sulista do Tennessi e dizia-se dos novos democratas do sul, moderados e até algo conservadores), tem feito tudo como o Bush fez, ainda com mais força…

      • Hã… não teria invadido o Iraque, certo?

  2. Pedro Martins diz:

    Causa-me espécie que haja quem pense que mentir tendo em vista ser eleito para governar com o apoio e os votos de ‘conservadores empedernidos’ – adjectivo que até considero demasiado benevolente tendo em conta a raça da gente em questão – só pode ser um bom cartão de visita.

    Carago.

    • Miguel Direito diz:

      Nem é bom, nem é mau. É uma evidência que na America nenhum republicano consegue passar nas primárias se não se disser ultra conservador, porque as suas primárias estão controladas por essa gente. O mesmo para os democratas, que somente ganham nas suas primárias se se disserem ultra liberais e ultra progressistas. Depois, nas elleições gerais, perante o eleitorado médio que somente quer impostos baixos e é moderado a liberal nos costumes, todos tendem para o centro.

  3. Miguel diz:

    Mais um argumento para demonstrar cabalmente que o left-wing bias da imprensa internacional é bem real. Em 2004, Bush tinha sido um presidente tão tão inteligente,
    tão tão competente, que o Economist pela primeira vez apoiou o candidato democrata (Kerry) à presidência. Foi apenas mais uma publicação que caiu nas mãos da left-wing international.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: