As regras da casa

Remédio para a lengalenga da ” não nos deixam  discutir” e “ a esquerda infecta o debate sobre a reestruturação do Estado“:

E num blogue “da esquerda bem-pensante e  situacionista“, que também promove “a destruição do debate”  ( comentário de João Miranda no texto citado), não é?

É sempre vivificante notar o desejo   que os nossos liberais têm de um   debate  sério e indestrutível. Com as regras da casa, I presume.

FNV

4 thoughts on “As regras da casa

  1. caramelo diz:

    É espantoso, mas por isso mesmo é estimulante. Não consigo deixar de imaginar cenários.
    Agora, em modo de crónica social de uma night party num clube privado, tipo grémio literário, com o João Miranda como porteiro, a apalpar os jornalistas à procura de gravadores.
    “Nem imaginam o que se passou naquela sala. Anyway, ficarão sem saber, porque desta boca não sai nada. Quem interessa sabe, não é, darlings? Alguém, you guess who, disse qualquer coisa shocking sobre poupanças com os doentes nos hospitais. O desbocado do doutor albuquerque, aquele bonitão da golden sachs, não tem problema nenhum em que eu revele que por ele se podem f… todos. A organização distribuiu no fim um álbum de fotografias dos convivas, que aqui publicamos. Linda, aquela consultora do FMI. Eu acho. Divertido, mas uma canseira, estou com os joanetes numa chaga por causa dos saltos. Felizmente, acaba amanhã a saison dos debates e poderei ir passar uns dias à quinta do lago com… sim, ele.”

    Há cada vez mais estudantes universitários a abandonar o ensino superior, por falta de dinheiro para os gastos e é já suposto que os pais selecionem os filhos que vão para doutores. Irão os que resistem mais a comer sandes todos os dias. Naquele relatório que o Pedro Lomba diz que é transparente, uma expressão tão obscura que equivale a dizer que é cor de laranja às riscas, diz-se que as propinas devem ser aumentadas, porque o ensino já é fornecido gratuitamente pelo estado. Da maneira que as coisas vão para o ensino superior, a “sociedade civil” preparada para discutir a refundação de Portugal caberá toda numa sala. Isto é que é visão.

    • Leu a coluna do Pedro Lomba na edição de hoje do Público, Caramelo? Hoje ele próprio é mais transparente: depois de uma apologia da cobardia política dos nossos governantes, somos informados do seguinte:
      1) o relatório do FMI «obriga-nos a interiorizar a necessidade de cortar na despesa do Estado, se nos quisermos libertar deste nível de impostos»;
      2) «o estudo nunca será executado, nem se destina a ser executado».

      • caramelo diz:

        Carlos, as crónicas do Pedro Lomba são tão úteis como as longas crónicas do MEC sobre torradas, benzósdeus. Mas então, aquilo serviu para nos obrigar a interiorizar? Então, é assim tipo livro de auto ajuda da alexandra solnado, com a diferença de que foi feito por uma equipa inteira de génios discretos. Pronto, interiorizei. E agora, o que é que eu faço a seguir?

  2. henedina diz:

    Que tal isto caramelo? Se foi dito pelos génios discretos interiorize: “podem f… todos”, exceto “os da quinta do lago”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: