Há mais vida para além da vida (7)

Ora reparem assim ao calhas ordenado:

For now, I will go on living in my pain, almost as if it were my punishment.

But please, if you’re beginning, or considering being involved with a married person, DON’T “.

Isto é do Pliocénico, algures na Cornualha. Na vida real, o principal obstáculo ao affair é material. Dinheiro  para escapadinhas, hipotecas para avançar na separação, horário de trabalho, crianças a levar ao ténis, jantar por fazer.

O castigo é merecido. Navegar no golfo de Setália, ensinava Boccaccio, é encontrar  uma embocadura tão funda que nem  com um mastro  bem grande  um marinheiro precisa de  se desviar dos outros.

FNV

3 thoughts on “Há mais vida para além da vida (7)

  1. balde-de-cal diz:

    deste os tempos Bíblicos que o ‘material’ pode ser adulterado.
    uma espécie de hamburger de carne bovina que a asae ou a deco verificam ter mistura dum equus qualquer.
    em Alentejano dizia-se ‘cornos que dão azeite deixam-se crescer’ ou ‘é meu todo o gado que nasce no meu curral’.

    • fnvv diz:

      A Agustina diz : cornos que dão de comer deixá-los crescer.

      • balde-de-cal diz:

        desconhecia. só li a embaixada.
        aos cornos de vaca, quando estas morriam de velhice e cansaço, retiravam a parte interior mole, fechavam com tampa de cortiça e servia para trazer azeite para temperar comida feita no campo.

        como as vacas marram de olhos abertos eram apanhadas à meia-volta. por isso o meu avô materno dizia ‘quando te baterem as palmas nunca te vires’

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: