Crónicas do Planeta Oval: Última Jornada do Seis Nações

530_Scott_Williams
E pronto, a ronda final do Seis Nações é já amanhã. Tal como previ, o jogo do título será o Gales-Inglaterra (17h). Os bifes são a única equipa só com vitórias e com aspirações ao Grand Slam, mas os red devils vencerão o torneio por goal average, apesar da igualdade pontual, se ganharem o jogo por mais de oito pontos. Até vai ferver. Ainda por cima, a batalha é em Cardiff e os galeses, que levaram uma coça da Irlanda logo a abrir o torneio, estão a subir de forma e de confiança. Os da rosa, pelo contrário, tiveram muitas dificuldades para vencer os toscos dos italianos há uma semana e conseguiram a proeza de nem sequer marcar um ensaio (recordo que a Escócia despachou os azzurri com quatro ensaios).
No ano passado, triunfou Gales com o ensaio de Scott Williams que o boneco documenta. Amanhã, apesar de tudo, prevejo uma vitória de branco. Prognóstico arriscado, mas os pupilos de Stuart Lancaster mostraram, ao dar a volta ao jogo contra a França, que aguentam a pressão. E pressão é o que vão ter no Milenium Stadium. O público galês, o mais apaixonado do hemisfério norte, quer ver o fim dos sonhos de grandeza do velho inimigo entre sangue, suor e lágrimas.
A outra grande dúvida de amanhã é se a França, a inacreditável França, conseguirá finalmente uma vitória contra a Escócia, a primeira e única na presente edição, fugindo assim à colher de pau que recompensa o último lugar, cenário que ninguém imaginava há mês e meio. Em condições normais, diria que sim. Mas estes gauleses, com quatro derrotas e um empate, não são os normais: caiu-lhes o céu em cima da cabeça. E esta Escócia, com duas vitórias, também não é a boa e velha Escócia que ficava contente se não levasse a colher de pau. De modo que já nem digo nada.
Completa a jornada o Irlanda-Itália, que também tem os seus quês (uma onda verde de lesões) e não está no papo dos homens capitaneados por O`Driscoll. A propósito, talvez vejamos amanhã a derradeira partida do grande centro com a camisola do trevo. Enfim, emoções para todos os gostos.

PP

4 thoughts on “Crónicas do Planeta Oval: Última Jornada do Seis Nações

  1. José Mexia diz:

    Afinal ganhou Wales, ainda bem. Não concordo quando fala dos toscos dos italianos. Acabaram por ficar em 4º e para quem viu os jogos deles (só vi dois) não achou diferença muito grande para os outros. Algo está a mudar no Seis Nações.

    • ppicoito diz:

      É verdade, já não há equipas fáceis. O “toscos” é relativo. Mas olhe que o jogo deles contra a Escócia é muito, muito, muito mau…

  2. vasco Silveira diz:

    Foi Um jogo (final, em que uma das equipes tinha um handicap) extraordinário: intensidade física, disputa , entrega, qualidade, tudo (com excepção do capacidade de penetração dos 3/4s NZelandese – afinal foi um avançado que o fez no 2º ensaio).
    retiro o q ue tinha dito anteriormente em relação ao torneio das seis nações.: um jogo destes vale por si e justifica um ano de Sport tv ( e a França em último!…).

    Um abraço0
    Vasco

    • ppicoito diz:

      Caro Vasco, Sport TV? Mas a Sport TV passou o jogo? tentei vê-lo no café aqui perto, mas não estava a passar em nenhum dos canais que por lá tinham (julgo que Sport TV 1,2,3, e 4). Ainda não o vi, vou ver se apanho na intenet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: