Onde estão?

Leiam o JAM: “Porque o tema não vai, assumidamente, além do mais acirrado ataque ao Governo e aos governantes”.

Onde estão agora os  sforzas de sabrinas, que asseguravam ser a contração de Sócrates uma brilhante jogada de  Relvas para  exterminar o inseguro PS?

FNV

6 thoughts on “Onde estão?

  1. balde-de-cal diz:

    provavelmente pensavam que o ‘animal feroz’ se tinha domesticado
    e que aparecia sorridente a elogiar este ou qualquer outro governo.
    o homem vive no seu mundo de sonhos cor de rosa

  2. caramelo diz:

    O Sócrates limitar-se a um cerrado ataque ao governo e aos governantes, sem sequer alternar com meterologia ou a liga de futebol, é de uma deselegância atroz e coisa nunca vista, ó menino! O “nunca tal antes fora visto” com ponto de exclamação, tem uma vertigem dramática de teatro de bairro assaz assinalável! Ó ignomínia! E porque é tão bacoca a nossas Direita, ó Céus? E porque me faz rir até às lágrimas esta coisa tão singela vinda dali: “É um programa que vive de invocações do Passado e de despeito. Como se estivessemos no tribunal.” Porquê?!

    • fnvv diz:

      o ponto não é esse, é o do efeito pretendido ( eu fazia parte dos idiotas que não percebeu logo que a jogada era para abater Seguro)

      • João. diz:

        A questão é se você acredita se quem decide estas coisas na RTP contratou o Sócrates sem falar com quem no governo tutela a RTP?

        Pessoalmente não acredito que isto não tenha pasado por um aval do governo.

      • caramelo diz:

        Não sei. Há mais coisas no céu e na terra e etc. Mas acredito mais que tenha sido uma óptima estratégia comercial da própria RTP, com autorização da tutela, claro. Objectivamente, prejudica um pouco o Seguro, não tenho dúvidas, e alguma mossa também fará ao governo, tendo em conta a sondagem que hoje vem no público sobre a audiência.

      • fnvv diz:

        muito boa estratégia:
        “O programa de José Sócrates na RTP1 atingiu ontem, dia 14 de Abril, 757 mil espectadores, uma queda em relação aos 978 mil da emissão inaugural da semana anterior e aos 1,6 milhões da sua entrevista de 27 de Março. Apresentado como um trunfo para a luta por audiências, “A Opinião de José Sócrates” alcançou um share médio de 14,85% num dos piores dias da RTP nos últimos tempos, com uma média ao longo do dia de 9,3% de share”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: