Feminismo diferencial

The argument in a nutshell is that boys differentiate themselves from their female caregivers whereas girls identify with their female caregivers. Therefore boys construct social relationships in terms of autonomous individuals, interacting according to formal rules, whereas girls construct social relationships as networks of connection.

A ter em conta nos debates sobre a adopção  homossexual ( a menos  que também nesses já não  se possa discutir foma racional ). As identificações  não  são neutras  nem distraídas  do ambiente social.

E é curioso  porque isto liga muito com os trabalhos de Robin Dunbar – elas são  o tendão comunicacional das comunidades. Num prédio,  numa empresa, numa aldeia.

FNV.

2 thoughts on “Feminismo diferencial

  1. Acabo ( vou agora, I mean) de lhe enviar um convite idiota para escrever no meu blog. Sem tapetes, idiotas.

    p.s. – contudo.

  2. João. diz:

    Prefiro Lacan. A mulher não existe, quer ele dizer, não é possível fazer generalizações positivas sobre as mulheres. O padrão das generalizações é sempre uma instância fálica qualquer, ou seja, a ideia de que é possível operar distinções claras e distintas e arrumar cada coisa no seu lugar. Isto vale bem, para o masculino cuja tendência é para ser um arrumador de ideias; o feminino, a meu ver escapa a isto, não se arruma o feminino como se arruma o masculino mesmo que num sentido oposto ou diverso, o caso é que o feminino é “inarrumável”, não como oposto ao arrumável mas enquanto desliza, ou transborda, sempre para além das oposições simples.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: