Persiga os seus sonhos, senhor pensionista.

934089_368143636625148_757331934_n

Estes jovens bué empreendedores eram tão pobres como o meu amigo. O magro estipêndio que recebiam dos cotas mal chegava para os medicamentos. Muitas vezes sacrificavam os longos passeios dominicais, as horas de conversa amena nas primeiras filas da rodoviária, porque não tinham dinheiro para o passe social. Quando iam para as urgências dos hospitais públicos, em busca de aventura e calor humano, calcorreavam trinta quilómetros de penedos íngremes em invernos inclementes. Não nos é fácil descrever a ansiedade com que o pequeno Bernardo e o pequeno Martim preenchiam o totobola, contando repetidamente as cruzinhas por temerem incorrer numa aposta múltipla que os condenaria ao opróbrio da penúria envergonhada no quiosque da Mizete. Com trezentos euros por mês, também eles não jantavam: rezavam o terço e viam a TVI. Em suma, senhor reformado, estes jovens eram tal e qual como você.

Mas nem por isso baixaram os braços. Nem por isso atiraram a toalha ao chão. Graças ao Blasfémias e ao Insurgente compreenderam o valor da responsabilidade individual. Em vez se quedarem numa dependência abjecta, invocando “direitos adquiridos” para dissipar os impostos de quem trabalha, eles tiveram a coragem de sonhar — e desse sonho retiraram um projecto vencedor, que contribui para o incremento das nossas exportações.

Tal como fizeram o Martim e o Bernardo, dois meninos pobres de Cascais, também está ao seu alcance, senhor reformado, tomar o destino nas próprias mãos. O corte das pensões pode ser uma oportunidade para sonhar, para investir, para desenvolver projectos, criar riqueza e conquistar uma vida melhor. Não lamente a sua nova liberdade: celebre como nós o término das grilhetas, o fim do jugo vitalício do estado social. E se, num momento de fraqueza, sentir a alma divagar com nostalgia pelos anos de horror e desperdício que agora se extinguem, pense nas alegrias do futuro. Get over it.

Luis M. Jorge

21 thoughts on “Persiga os seus sonhos, senhor pensionista.

  1. fnvv diz:

    esselente.

  2. henedina diz:

    Ou “over it” (sonhos).

  3. Miguel diz:

    ahahah … Ámen.

  4. M. Martins diz:

    Acha que eles percebem? Ou blasfemam por desporto? De qualquer modo… ahahah!

  5. Fernando Cardoso Virgílio Ferreira diz:

    Caro Luís, a minh’alma benfiquista está pasmada: trata-se de “emprendorismo” à moda do canadense Alvarinho ou “coadoção” segundo a libertária Isabel Moreira?

  6. caramelo diz:

    Grande! E é uma oportunidade para o senhor pensionista curtir com miúdas bué giras.

  7. Nascimento diz:

    Realmente está um must. Ganda tiro,pimba…hehehehehh.

  8. Os queridos leitores mimam-me.

  9. António P. Neto diz:

    Depois deste post, Luís, não me resta outra alternativa que não votar em si para Presidente do Mundo.

  10. Caro Luís: let me ask… onde está “reformado”, também podia (e devia?) estar “desempregado” e “funcionário público”, verdade? Porque me parece tudo gente que pertence ao grupo do “não arrisca” e “não se mexe”.

  11. Boa ideia, vamos todos vender camisolas para a feira de carcavelos. Pensando bem será que haverá gente para tanta camisola??
    Bem eu acho que já tenho para ai uns quinhentos amigos no facebook, já são quinhentas camisolas e posso faser uns calções que sempre levam menos tecido que as calças, sempre poupava uns trocos.

  12. Maria Papoila diz:

    T-shirts tom a tara do tavato é que está a dar. (destulpem, o meu tetlado tá sem sê.)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: