Benfica: a hora negra (II: a gestão desportiva)

Na pré-epoca, Roberto frangou . No primeiro jogo frangou, no segundo frangou e assim por diante até ficarmos  a nove pontos do primeiro classificado antes da oitava jornada. Emerson não dava dois toques seguidos na bola, não marcava, não existia. Custou dezenas de pontos. Ambos jogaram até ao fim das respectivas épocas . O que têm em comum ambos os casos? Foram teimosias de JJ.

JJ pode ser teimoso em muitas coisas. Investir alguns  dos milhões, dos  que o Benfica lhe paga, outra vez no BPN, por exemplo. Ou não mudar um pneu furado do seu carro. Ou usar  sempre as mesmas meias. A teimosia não tem valor facial, depende do contexto. O que não podia era ter afundado  o Benfica. Fê-lo por duas razões. A primeira é porque não é benfiquista, como é óbvio. A segunda é porque alguém acima dele julga-se, por sua vez, acima do Benfica. Um teimoso e um orgulhoso? Em três anos  duas taças da Liga ( mais uma do que o Braga do Peseiro).

A construção de um plantel pode ser aprendida  no simulador.Não é vergonha nenhuma: os astronautas treinam nos simuladores. Por exemplo, antes de comprar  dez médios ofensivos, ter dois laterais de qualidade. Depois  de Coentrão, fomos buscar um veterano espanhol, um tosco e um Luisinho ao Paços. Como este não funcionou, JJ adaptou  um ex-avançado do Paços. Como este não funcionou, fomos  para os jogos decisivos com o médio Almeida  a fazer de defesa esquerdo ( só não jogou aí contra o Chelsea porque teve de ir para a direita substituir Maxi, ou o que resta dele). Noutras épocas levámos  lerpas históricas ( no Dragão e em Liverpool) com o David Luís a defesa esquerdo. Maxi  acabou e não havia ninguém para o substituir porque JJ sente-se acima desses detalhes.

Serve-se uma organização, não nos servimos de uma organização. JJ falou sempre  do significado para ele e para  a sua carreira de estar em três frentes. Se fosse benfiquista não faria a figura que fez, dizendo que o Benfica não estava em finais europeias  dede os anos  60: estivemos  em 83, 88 e 90. A pouca ligação ao clube vi-a eu, em Coimbra, no hotel Mélia. JJ queixava-se, no seu estilo  desdenhoso, que o povo benfiquista não o admirava suficientemente, porque o criticavam quando perdia.  Isto foi no ano Roberto, em que o mestre  das tácticas entregou o título ao miúdo Villas-Boas.

Deixo Vieira quase de fora  disto porque desta vez não tem culpa. Entregou a JJ quase cem milhões euros em três anos. Não interferiu, não mandou, não aborreceu. Cem milhões, duas taças da liga ( mais uma do que uma Braga de Peseiro). Os resultados vão aparecer?  Em regra é o que acontece , mas há pesoas para quem a experiência é apenas a repetição dos mesmos erros.

FNV

8 thoughts on “Benfica: a hora negra (II: a gestão desportiva)

  1. floribundus diz:

    ‘penso eu de que’
    o SLB é a melhor amostragem do regime socialista das bancas-rotas. despeja-se dinheiro para nada. ninguém é responsável. todos os anos há uma ‘equipa maravilha’
    com dirigentes destes até dá gosto ser sócio ou adepto das ‘papoilas saltitantes’ (de lugar)

  2. Jorg diz:

    ‘Jasus’ está por lá há 4 anos – o pneumatico, há 10 – talvez 12-13, se se contar os anos que se pastoreou com o célebre” Viravinho” – cujas opiniões se calibravam em função da horas a que as proferia, e.g. antes ou depois das refeições… tudo anos, note-se com “desportivas gestões” que assombram, na sua estupefacção perante o acumular d’espólio e glória..!!!

    Lembro-me que um amigo lampião mais avisado me referiu – era o tempo da Socretinada – que não tardava, o rei dos pneus com tão fausto CV que ainda acabava Alcaide, mesmo nas cercanias, ou CEO naquelas empresas de transportes & auto-estradas e o Concelho teria kit, seria ‘rebranded’, a ‘marca’ seria valorizada, o ‘naming’ um ‘asset’, como a determinada hora sem chuva a população agregada era de ‘6 melhões’, cada novo cidadão a chegar, mais ou menos borra-botas, arriscaria acabar na capa das trombetas lampiónicas a falar dos traumas, e do clube quando era pequenino …. nos casos perdidos e quase irrecuperáveis para outro oficio, acabarem nos sortidos estilo ‘familia Adams’ da Benfas TV….

    Como alguém bastante sábio diz – ” Que Deus o tenha muito tempo á frente [….] e com saúde”

    • fnvv diz:

      Muita conversa, mas foram campeões à unha, saltaram da Champions com um Málaga de velhos e com um último jogo em Paços que, se fosse ao contrário, ainda agora estavam a fazer manifs debaixo da varanda do governo civil, como no tempo da retrete do Catroga, mas assim deixaram o sujinho sujinho e passaram ao limpinho limpinho…
      portantos…

      • Jorg diz:

        eh, eh eh- eu só não deixo ‘esquecer’ a bazófia pneumática, na qual o ‘Jasus’ se deixou inocular, desatrelado e com muito de incontinência, sem que dele cuidem – quem e como, naquele ecossistema?!!-nos efeitos secundários….

        Quanto ás suas invocações, veja-as como mais um capitulo nos longos albuns editados após a extinção do conselho da revolução, do ‘foi quase’ em ‘novos ciclos, novas eras’ – qualquer dia, parece uma colecção de tomos estilo Luso-Brasileira em badanas de Prata ou Lata. As edições, conspicuas, com a badana d’ouro, ‘are to be found elsewhere’….

        P.S. – A trombeta lampiónica da Travessa da Queimada já vende – num negócio muito “Roberto/Saragossa” – o pobre e mal-amado ‘Takuara’ por 12 ‘melhões’ – em saldo, portanto! Não estilo pingo doce, assim mais “Trödlemarkt”….

      • André diz:

        Também o Jesus foi campeão à unha, num ano em que saltaram da Liga Europa com um Liverpool de velhíssimos e por humilhantes 4-1. Também houve muita conversa na altura.

      • fnvv diz:

        Muito pior ( na altura assinalei isso no Mar Salgado) : a segunda volta foi penosa.

  3. venham mais sérvios!!! diz:

    tenha calma!

    uma coisa de cada vez. estamos a contratar famílias de sérvios por alguma razão. são gente rija, que não tem medo dos ambientes intimidadores do dragão.

    estamos em negociação com as entidades competentes para relocalizar-mos a embaixada da sérvia para o seixal. para ambientar os rapazes e os seus primos e irmãos.

    feito isto, ainda faltam os argentinos, uruguaios, peruanos e, claro, os brasileiros do costume. compomos o ramalhete com um holandês (diz que está na moda e parece que eles vêm isto como o tal passo atrás que é necessário antes de dar os dois para a frente) e temos equipa para chegar “às decisões”.

    parece que o carraça foi-se embora. pior que ele é impossível. vieira é esperto, vai meter um ídolo do povaréu ao lado de jesus. rui costa, shéu, diamantino, sei lá. olha, se fosse o nuno gomes, que giro que era.

    e ainda temos os putos. diz que anda por lá um cancelo que joga que se farta, um bernardo qualquer coisa que também joga bem e o andré gomes que já percebeu as manhas do banco de suplentes.

    agora falta jesus. ah, o jesus. é deixá-lo em paz. o homem acha-se um mourinho incompreendido e injustiçado. pode ser que tenha aprendido alguma coisa.

    digo-lhe uma coisa, seja o que for, para o ano o benfica vai melhorar. ou ganhamos um título dos grandes e a malta esquece-se de tudo, ou então perdemos novamente à grande e não restará hipótese a jesus que não seja a de se demitir levando consigo vieira. a ordem poderá ser inversa. primeiro vieira depois jesus. tanto faz.

    ou ganhamos ou perdemos. não vai haver espaço para mais nada. e ainda bem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: