Pobre direita. Pobre país

Parece anedota, mas não é: estive quatro dias fora de Lisboa e, quando regresso, já não há Governo. Tudo indica que o Primeiro-Ministro se prepara para dizer isso ao país dentro de meia hora. Haverá alternativa à demissão do Governo?

Entretanto, diga-se que esta crise política tem dois responsáveis: Passos e Portas.

É inacreditável, mas Passos não aprendeu nada com a telenovela de Relvas. Num momento em que, mais do que nunca, a credibilidade do titular das Finanças é decisiva, o PM escolhe para a pasta alguém sob suspeita de má gestão dos dinheiros públicos e de mentir ao Parlamento. Além de, ao que parece, o parceiro de coligação estar contra a escolha e ter sido olimpicamente ignorado. Compreende-se que Portas esperneie. Mas o problema é a total ausência de sentido da realidade, óbvia no “caso Relvas”, de quem vive em nichos protegidos, começando nas jotas, passando para os negócios dos amigos e acabando no Parlamento ou no Governo, com sorte e paciência, após uma qualquer noite das facas longas .

Portas, número dois do Governo, tinha obrigação, no entanto, de cerrar os dentes e calar a afronta. O poder exige uma responsabilidade que não se compadece com estados de alma nem maquiavelismos de bolso. O CDS nunca foi totalmente leal ao Governo de que faz parte, mas a demissão de Portas foi um momento de puro calculismo. E é espantoso que a prima donna ainda tenha a lata de dizer, no já célebre comunicado de saída, que “ficar no Governo seria um acto de dissimulação”…

E é a estes aprendizes de feiticeiro que a direita está entregue. Pobre direita. Pobre país.

PP

Anúncios

6 thoughts on “Pobre direita. Pobre país

  1. floribundus diz:

    a direita precisa de ir ao endireita

  2. caramelo diz:

    O Marques Mendes, o pequeno buda envelhecido, repetiu hoje quatro ou cinco vezes “sentido de estado” e “sentido de responsabilidade”, para atacar o Portas. Ora, isto é cómico. Estamos a falar deste governo, pessoal. Aquele que foi formado pelo Relvas e tinha um pequeno génio atarantado, que se foi embora porque, como praticamente confessou, não sabia o que andava a fazer. Queriam o quê agora? O Portas não tinha avisado já várias vezes? Que necessidade tinha ele de “cerrar os dentes”? Em nome da politica que estava a ser levada a cabo? Não, porque era má, toda a gente sabe. Para segurar o Passos? Mas é pai dele? Por solidariedade institucional? Mas se o Passos nem lhe passou cavaco nesta última nomeação… Portanto, fico sem perceber porque deveria o Portas aceitar continuar a ser f. O homem tem mais vida, não fica propriamente no desemprego vitalício como aquele tipo de 50 anos de Proença-a-Nova. Coitada é da direita do PSD. O CDS tem um bom lider. Chamem-lhe Maquiavel. O PSD tem um eterno jota. É a vida.

  3. Miguel Reis Cunha diz:

    Não é só a direita, é todo o sistema democrático que está falido. O povo não quer ir à vacina, qual criança imatura, chora e quer tudo e nada ao mesmo tempo. Por sua vez, a classe dos políticos deixa muito a desejar. Como a hipótese de um golpe de estado militar está fora de hipótese, resta-nos a “Grecirização” do país

  4. Há uma boa notícia. O Paulo Portas está (foi) sequestrado pelo Passos Coelho…

  5. cc diz:

    Se for por um período só um bocadinho mais longo, talvez saiam todos…já que as suas viagens dão sorte, é preciso aproveitar 🙂
    ~CC~

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: