Fico mais descansado

Pode apetecer-me um dia querer chamar “palhaço” ao  presidente do Supremo ou ao Procurador-Geral .

FNV

Anúncios

18 thoughts on “Fico mais descansado

  1. Carlos diz:

    O comentário mais votado na notícia é que tem razão: um tipo sem nome manda o PR trabalhar e é punido pela justiça; um dos representantes da lisboínha* chama palhaço ao PR e é giro….
    * copyright FNV

    • fnvv diz:

      exactamente.

    • caramelo diz:

      Carlos, pode ver-se isto por outro prisma: um milhão de tipos sem nome chama palhaço ao PR todos os dias (e manda-o trabalhar), sem que o MP ou o PR se incomodem. O MST chama-lhe palhaço um dia, leva com um processo e um milhão de tipos a dizerem que ele está a ser desrespeitoso.
      Mas o MP já veio pedir a anulação do julgamento do tal tipo sem nome.

  2. Rui Alexandre diz:

    Descansem. Já falta pouco para cada um julgar e executar as ofensa sque lhe são dirigidas, à boa maneira do velho Oeste

    • fnvv diz:

      O estado natural do JL? Não creio caro Rui.
      Duvido é que o MP achasse o mesmo se o palhaço fosse o PGR.

      • caramelo diz:

        Filipe, não estiveste atento ao que diziam do Pinto Monteiro. Não terão sido poucas as vezes em que ele teria agradecido que ficassem pela expressão mais fofinha de “palhaço”.

      • fnvv diz:

        Estive, estive: ninguém com o estatuto de MST lhe chamou nada parecido ( rainha de Inglaterra não conta).

      • caramelo diz:

        Parecido, não sei. Recordo-me de coisas mais graves para a honra: que andava a minar o processo do face oculta, etc. Mas acho que não vale a pena inventar cenários. Podes fazer a experiência, se quiseres. Eu acho que a decisão do tribunal foi acertada.

  3. E mandar o Presidente da República trabalhar como palhaço, isso já seria crime?

  4. Miguel A. Baptista diz:

    Filipe,

    Não se meta nisso de chamar nomes aos magistrados!

    O Emídio Rangel que, bem ou mal, conhece os mecanismos de “fabricação de notícias” disse que os magistrados eram, muitas vezes, responsáveis por fugas de informação e foi condenado a pagar 50.000 € aos sindicatos dos magistrados.

    http://www.smmp.pt/?p=23374

    Trata-se de uma sentença muito benevolente e equilibrada pois nos juízos criminais de Lisboa tinha sido condenado a 100.000 € e 300 dias de multa.

    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/emidio-rangel-condenado-a-300-dias-de-multa-e-100-mil-euros-1545068

    Há algo de podre no Reino da Dinamarca

    Cumprimentos,

    Miguel A. Baptista

  5. João. diz:

    Ninguém quer saber do facto de termos proibido de aterrar para reabastecimento o avião em que se transportava o presidente da Bolívia. Mais uma desonra e uma humilhação para agradecer a este governo miserável.

  6. José diz:

    A atitude do MP foi a mais sensata.
    Uma condenação do MST, seria mais tarde anulada pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, cuja jurisprudência já levou um ilustre jurista espanhol a desabafar,”mas estes tipos vivem em que planeta.”
    Para que fique claro, sou juiz de profissão

    • Miguel A. Baptista diz:

      Eu também penso que foi sensata. Mesmo que uma pessoa, com as responsabilidades do MST, não deva, como ele próprio reconheceu, insultar o PR. Não sou pela judicialização da convivência em sociedade e em política.

      No entanto choca-me o “double standard” usado como também me chocou o “double standard” utilizado pelo ex-sindicalista Noronha do Nascimento acerca dos direitos adquiridos que só o preocuparam quando chegaram aos bolsos dele.

      De um modo geral tenho uma ideia globalmente positiva da magistratura portuguesa (por exemplo o nível de corrupção, a existir, será baixíssimo), no entanto tem um grau de corporativismo e de sentimento de casta que me assusta.

      • José diz:

        Caro Sr. Miguel Baptista (permita-me que o trate assim).
        O Cons. Noronha de Nascimento falou dos direitos dos cidadãos em geral, dizer que se estava a referir aos juizes é, com o devido respeito, incorrecto.
        Os juízes tiveram um corte nas suas remunerações entre 20% a 25%, e ninguém os vê a reclamarem.
        Os juízes só exigem uma coisa: serem tratados com justiça.
        Um juiz.

  7. Bone diz:

    Preocupa-o a liberdade de expressão quando choca com o direito à imagem e ao bom nome do PR? Não se rale, não há ninguém que mais prejudique a imagem de Cavaco Silva do que o próprio. Devia processar-se a si próprio.

  8. B.P. diz:

    Eu sei que é um poste de uma linha, mas… Mesmo assim: não era melhor estudar os assuntos, antes de escrever?
    Na linha do que diz o juiz José, aí atrás, recomendo-lhe que se informe sobre a prática do TEDE, p.ex. em artigo de Euclides Simões, na Rev. M.P. de há anos…
    Em linha, de resto, com as recomendações dos comités parlamentar e governamental do C.Europa.
    Curioso é que os tribunais portugueses não assumam, sponte sua, a lição que lhes é dada, de que mais importante que o valor da honra e consideração é o valor da liberdade de expressão . Como mostra o comentário citado, eles não absolvem por convicção própria, mas porque sabem que pouco adiantam, ou nada, com a condenação…

    • fnvv diz:

      “Mesmo assim: não era melhor estudar os assuntos, antes de escrever?”
      sem dúvida; ou ler antes de comentar:
      ” eles não absolvem por convicção própria”:
      Ninguém absolveu ninguém: a queixa foi arquivada pelo MP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: