Calor sólido ( VI)

Atravessava-se uma mulola, passava-se o leito seco do Limpopo e desembocava-se  numa mata sombria de chanato. Lá dentro, dezenas de dentes de elefante, alguns já amarelados, conversavam em surdina. O assunto: a salvação nacional.

FNV

Anúncios
Com as etiquetas

One thought on “Calor sólido ( VI)

  1. floribundus diz:

    os sábios que tenho ouvido e lido acabam de me mostrar
    que é difícil encontrar tanto imbecil por metro quadrado.

    os vermes ficaram todos com a espinhela caída

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: