Bem lembrado.

Paulo Portas, em Agosto de 2010:

O líder do CDS-PP acusa o Estado de não ser «sequer capaz de tratar, limpar e ordenar as matas que são do Estado e que andam ao Deus dará», aconselhando o Governo a «corar de vergonha ao falar em floresta».(…) «O Estado é o empresário agrícola mais incompetente de todos. Olhem, por exemplo, para o descalabro económico na Companhia das Lezírias», acusou, sublinhando, por outro lado, que “o Governo não foi sequer capaz de fazer o cadastro florestal, competência que, essa sim, é pública”.

Paulo Portas, em Agosto de 2013:

Paulo Portas, agora número dois de Pedro Passos Coelho, entrou de férias na quarta-feira, depois de ter assumido a liderança do Governo (…) As miniférias de Paulo Portas são de apenas três dias e o Correio da Manhã sabe que foi aconselhado pelos mais próximos a fazer uma pausa, uma vez que “estava a dar sinais de muito cansaço” e terá sido pressionado a parar para descansarEste ano, Portas foi para fora do País, ao contrário do que fez no ano passado, onde esteve no Algarve e a praticar aulas de windsurf.

Tem sido assim na educação, na saúde, nos fogos, no desemprego, na liberdade de imprensa, em quase tudo. Será interessante observar as indignações da direita nos próximos governos socialistas. E reparem, já agora, no fretezinho do Correio da Manhã, a “contextualizar” o repouso do seu líder.

Via Câmara Corporativa, em modo sweet revenge.

Luis M. Jorge

Anúncios

28 thoughts on “Bem lembrado.

  1. Bone diz:

    Gostava de saber como é que se pratica aulas de windsurf. Será só ir às aulas sem fazer windsurf? Tipo estar no governo mas sem governar?

  2. zé serra diz:

    quando se cita o «câmara corporativa» percebe-se que o «Declínio» começou e a «Queda» se avizinha. for god sake…

    • Sim, estamos sempre a cair. Na próxima vez citarei os senhores ministros a que o Zé Serra conceda a aprovação.

      • zé serra diz:

        o problema não são os ministros – pode citar quem quiser. o problema é a chafarica abrantina socrática que cita: não tem espelho nem vergonha. e não traz brilho ao «declínio & queda»… a não ser que conheça os vários miguéis abrantes ou seja viúva socrática. mas não me parece.

      • Percebo-o. Devia ter transmitido o achado sem citação. Ou melhor ainda, não deveria ter transmitido nada, porque estas comparações são maçadoras. Que alternativa prefere?

  3. Jorg diz:

    Se calhar foi andar de submarino… E vai estando atento – não as tralhas tipo CC e outras secreções da ‘central de comunicação’ d’antanho .- ao que se passa na costa através de uns periscópios….. Cadastros florestais? Parece que o BES tinha pelo menos a costa desde Troia até Sagres bem mapeada até ao minimo arbisto e desde há algum tempo. Ou seja, o PP em 2010 estava enganado, parcialmente…..

  4. zé serra diz:

    não, luís m. jorge, nada disso. aquilo não é achado nenhum. as contradições dos políticos geradas pelas circunstâncias (estar na oposição ou estar no governo) não valem um chavelho. tal como o «câmara corporativa». que o luís m. jorge se torne «preguiçoso» (sem ofensa nem literalidade) e fale do portas recorrendo ao cc… bom, isso até nos podia ter poupado. olhe, fale do sócrates…. (está a ver como entendeu?)
    cumprimentos

    • Sim, por acaso entendi. Julguei que as invectivas dos políticos serviam para fazer diferente, não para deixar tudo na mesma ou (como neste caso) muito pior. Mas a mensagem não lhe está a interessar, é velha e tal, certo? Por isso você prefere atacar os mensageiros. Não se erice, porque a sua esperteza é comum a todos os acólitos.

      • zé serra diz:

        eh eh eh… acólito? o luís é capaz de melhor, vá. aliás, se alguém acolitou através de citação não fui eu. o «ataque» ao mensageiro, como diz, é apenas porque tudo o que vem do cc é nauseabundo, do mesmo fedor do político a quem sublinharam contradição. ah, e o cc tem aquele problema nunca resolvido dos «abrantes». admita, luís, há fontes melhores.
        saudações

      • Gosto de separar os assuntos. E Os assuntos são sempre os que lá estão. Não bato em mortos.

      • fnvv diz:

        that’s my boy.

  5. Não tenho PP como flor que se cheire, em matéria de honestidade intelectual (e política, vá), mas parece-me que este “argumento” é no mínimo demagógico: o Estado de facto é, foi, e será, um incompetente gestor. E estou convencido de que muito trabalho está a ser feito quanto ao cadastro florestal. Já quanto a referencia às férias de Portas é assunto rente ao chão.

  6. Não acaba. Mas se ele não aprender, talvez aprendamos nós (há que sonhar).

  7. zé serra diz:

    eh eh eh … por falar em acólitos.

  8. zé serra diz:

    mas vamos ao assunto. no primeiro texto portas critica a política do estado para as florestas. no segundo texto, portas não fala, mas alguém por ele refere que foi de férias. a bota bate com a perdigota? há aqui um salto quântico que não alcanço… mas o luís deve ter razão.
    aliás, o ministro macedo (o pelouro é dele, certo?) tem estado na primeira linha em todas as circunstâncias referentes aos incêndios. continuo, por isso, sem perceber.
    mas se o CC diz o que diz deve ter sido mesmo «bem pensado».
    pronto. está melhor assim, certo?
    saudações

    • Eu explico-lhe como se você fosse muito loira: se o Sócas, ou o seu substituto interino no Governo, tivessem ido de férias enquanto havia incêndios na parvónia teria havido um motim entre a direita em 2010. Agora há longos relambórios sobre o “cansaço” e a “frugalidade” do repouso do senhor vice-primeiro-ministro. Essa é a relação.

  9. caramelo diz:

    A propósito do que diz o zé serra, faz-me confusão esta eterna conversa das más companhias . Mas somos mulheres casadas com medo de perder a reputação, ou quê? Somos miúdos? Eu não tenho problema com as companhias, desde que aprendi a seguir o conselho da minha mãe de não aceitar rebuçados de estranhos na rua. Venha o zé serra, venham os abrantes, não me dão a volta facilmente. Eu defendo o Sócrates, como toda a gente aqui sabe, os do cc também, o zé serra defende quem quiser. E há os que se mantém rigorosamente equidistantes do mundo, e que um dia vão reencarnar como calhaus em Marte. A não ser que se prove o contrário, somos quase todos putas por vocação e gosto, sem contrapartidas; exercemos todos alegremente a propaganda como seres livres, seja do arroz de pato, seja do Sócrates, esse genial estadista e filósofo, seja do filho da puta do Passos. Ups, lá está. Não valeria a pena assentarmos isto e começar a ser julgados somente pelo que dizemos, ou pelas coisas que citamos, sem medo de sermos julgados por citarmos quem não devemos?

    • Fernando Cardoso Virgílio Ferreira diz:

      Caro Caramelo, peço-lhe vénia para modestamente lhe sugerir, à guisa de correcção, o seguinte: p.f. não chame ao Nosso Senhor dos Passos (ou será “dos Paços?”) FdP, porque a mãe dele não tem por certo grande culpa no cartório; denomine-o antes «Láparo Primeiro-Sinistro» (sempre obriga os respectivos “acólitos” a maiores esforços hermenêuticos…

      • caramelo diz:

        Fernando, olhe, exaltei-me há bocado, são desatinos que passam pela cabeça de um homem. Mas antigamente, nos jogos das distritais que eu frequentava, havia sempre um tóino que gritava para o árbitro a pensar que estava a ser bem educado: ó filho da puta fora a tua mãe, vou-te aos cornos lá fora. Ora, a mãe do árbitro, mais do que salvar a sua reputação, o que deveria querer é que não fossem às trombas ao filho, não é? Chamar láparo ao homem, que é coelho pequenino, é fazer pouco dele à má fé e disso nenhuma mãe gosta. Há que respeitar.

    • zé serra diz:

      a ver se a gente se entende: não disse que o luís está proibido de citar quem quiser. disse apenas que – e vá lá ver o meu primeiro comentário – citar o câmara corporativa não abona em favor do declínio e queda, composto de gente inteligente e suficientemente criativa para não andar a reboque de anónimos abrantinos com agenda política bem definida e escolha de parte igualmente bem definida. agora, se o luís me disser que a sua – do luís – agenda coincide com a dos abrantinos viúvos do socratismo… bom, nesse caso, deixarei de o comentar e passarei à frente.
      isso das más companhias é o caramelo que o diz. aliás, tanto não me importo de andar com más companhias que até assino os meus comentários – aqui e no câmara corporativa -, não recorro a pseudónimos caramelizantes. se eu não quisesse sujar-me tb usaria um pseudónimo para me proteger. mas não sei se o caramelo chega lá…

      • caramelo diz:

        Não, senhor, não chego lá. Quando o zé serra tiver tempo de preencher as reticenciazinhas, talvez eu consiga perceber do que é que tenho de me proteger.

  10. Luís, grato estou pela divulgação da informação, independentemente das fontes; e fazes muito bem em revelá-las, pois só mostras a tua honestidade intelectual. Como bem disse o Filipe, no caso deste sujeito, a lista é longa.

    (para poupar trabalho aos pobres de espírito: depois envio-te a continha 😉 )

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: