Confissões de um ex-laranjinha lisboeta

big_4217
A três dias das eleições em Lisboa, ainda não sei se irei votar. Toda a vida pus a cruzinha no PSD, até com Santana Lopes – e sabe Deus o que sofri em tão aziaga circunstância -, mas o casamento acabou nas últimas legislativas. Nunca votaria em Passos Coelho, excepto sob ameaça de arma ou influência de substâncias tóxicas. Para voltar a merecer a minha confiança, o PSD do Relvas, do saque fiscal e do Crivelligate teria de mudar muito. Talvez um dia.
Entretanto, não podendo votar à esquerda por razões médicas (faz-me mal ao figado), a única alternativa é o voto em branco, apesar dos óbvios argumentos contra: a minha preguiça e a discriminação ao actual Presidente da Câmara.
Diga-se, em abono da verdade, que o PSD se tem esforçado por facilitar as coisas aos indecisos, afastando a mais remota hipótese de vitória na capital. António Costa dá cabo do trânsito na Avenida da Liberdade e nos Olivais, o Terreiro do Paço é uma apagada e vil tristeza, a Baixa desertifica-se e o resto suburbaniza-se. E o que faz a tropa laranja? Fica KO antes do combate, deitando de pára-quedas uma campanha de quinze dias porque, até lá, o candidato teve de esperar pela decisão dos tribunais. O que talvez explique os cartazes com nome de telenovela (“Sentir Lisboa”) e referências subliminares às entradas a pés juntos de um central do fêquêpê na Luz (“Em Lisboa com os dois pés”).
Quando quiserem o meu voto, avisem.

PP

Anúncios

3 thoughts on “Confissões de um ex-laranjinha lisboeta

  1. Em Oeiras o panorama não é qualitativamente distinto do de Lisboa, com a diferença do candidato do PS ser um ilustre desconhecido que parece querer manter-se no anonimato, e o candidato do PSD é aquilo que a minha avó materna, que Deus tem, chamaria um “sabichão das dúzias.” Dos outros é melhor nem falar, a começar pelo candidato do CDS que andou por listas do PS, fez-se independente e agora acolheu-se no regaço do Portas. Mas sempre pode ser que os candidatos à junta de freguesia de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada-Dafundo consigam vencer a minha quase absoluta indiferença…

  2. cristiana fernandes diz:

    Com todo o respeito: é triste, muito triste, ver um historiador maniqueísta ( faz-me mal ao fígado ?!!!). Como é que o país pode deixar de estar como está ?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: