Um doce

Manuel Louzã Henriques - Manuela Cruzeiro e Teresa Carreiro Lápis de Memórias

Esta biografia de um comunista  de corpo inteiro, sem Mercedes-Benz nem efectivamentes. Por muitas razões. A ligação  a Coimbra e a pessoas com quem aprendi e trabalhei ( como o Pio de Abreu), a militância coimbrã no PCP,  o texto do Luís Lousã ( há séculos que não te vejo, pá…), a cultura serrana, simples e dura.

E um lado pessoal. As referências  e agradecimentos ao meu pai, que o  ajudou quando saiu da prisão – nos anos 60, marcado a ferros –  e lhe permitiu fazer a especialidade de psiquiatria de uma maneira , digamos, pouco convencional.

FNV

Anúncios

6 thoughts on “Um doce

  1. vortex diz:

    durante o meu tempo de assistente tropecei constantemente
    em sociais-fascistas e outros istas que nunca levei a sério.

  2. caramelo diz:

    Como vivi na Lousã durante uns anos, conheci-o. Larger than life, um príncipe comunista da Renascença, psiquiatra, etnólogo, colecionador, conversador, musicólogo e tudo.

  3. Maria Emilia Casal Bom diz:

    Inigualável. Insubstituível. Único.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: