Poder absoluto.

Assisti hoje nos noticiários a três ou quatro ataques preventivos ao Tribunal Constitucional, motivo suficiente para refrescarmos a memória às criaturas.

É bom lembrar que alguns dos mais espertos apoiantes deste executivo nos fizeram padecer horas de ruminação filosófica sobre o sistema americano de “checks and balances” e honraram em crónicas e alfarrábios o nobre ideal da separação de poderes.  Convém também não esquecermos que esta coligação cumpriu, como nenhuma outra, o velho sonho de Sá Carneiro: maioria, Governo, Presidente. Que conta com a oposição mais inepta da história da nossa vida democrática. E que ainda assim foi derrotada nas autárquicas de um modo expressivo e avassalador.

Seria um erro de palmatória da coligação manifestar agora qualquer assomo de desejo de ir para além da retórica agressiva, tornando palavras em actos;  mas o desespero é muito e os imbecis tentarão qualquer coisa, até o poder absoluto.

Luis M. Jorge

Anúncios

11 thoughts on “Poder absoluto.

  1. Este Governo esquece muitas vezes que a sua legitimidade decorre precisamente do que está consagrado na Constituição; e, de cada vez que a atacam, dão uma machadada na sua própria legitimidade. Se forem «capazes de tudo», então que venha uma revolução.

  2. caramelo diz:

    O Pedro Lomba, daqui a trinta anos ou quarenta anos, quando estivermos já todos com alzheimer, vai escrever uma crónica em que cita um pacote inteiro daqueles patriarcas americanos de cabeleira sobre os checks and balances. Vai ser arrasador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: