Contratempo ( XXVI)

index

Ao vivo, em fotos, em filmes, as praxes dirigem o meu olhar nunca para o praxado mas para o praxante ( por iso escolhi a foto em que não se vê o doutor).

Sim, os indivíduos que se submetem à cerimónia exibem a docilidade dos coelhos e a personalidade das courgettes ( uma adolescência batida no facebook , telemóvel e playstation rende muito), mas os praxantes são outra  louça. O sorriso , o orgulho, o rigor,  a concentração, a solenidade. Há neles um anti-destino, mas não o que Malraux reservava à arte: o que podemos destinar à esperança.

FNV

Anúncios

3 thoughts on “Contratempo ( XXVI)

  1. diz:

    e na foto não está um futuro doutor? sou praxado uma vez para praxar três. isto quando os cursos duravam 4 anos. agora, com os mestrados integrados, não sei como funciona!!

  2. vortex diz:

    creio que o praxante é um frustrado.
    preferível a ‘tonsura botoneum braguilhorum’

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: