Pegando a moda e depois com os novos retornados angolanos

Nick Clegg was asked about the Daily Express crusade today

Talvez deixem ( os amigos do povo) de   me chatear os chavelhos com o problema da emigração.

FNV

Anúncios

5 thoughts on “Pegando a moda e depois com os novos retornados angolanos

  1. caramelo diz:

    Filipe, tu é que és amigo do povo. És um querido. O povo sabe o que quer, não tem medo, apenas luta por sobreviver e ficas magoado quando o manipulam e enganam, Tens de me levar a mim e à famelga para ver o povo. O parque temático está aberto no sábado à tarde? Às vezes, pergunto-me quem imaginas que comenta aqui no blogue.

    • fnvv diz:

      “Às vezes, pergunto-me quem imaginas que comenta aqui no blogue”.
      S bem me lembro, tivemos vez um little argument sobre o assunto. Desisti. No que te concerne: caramelo.
      Sobre o osso: o meu pai, marxista Alsa por fora, bom liberal burguês por dentro, disse-me uma vez: “És um pragmático”.

  2. O Filipe não é excepção e o povo também não. Bone with or without an accent, por dentro vai em todos sentido, assim apertem as circunstâncias.

  3. manuel.m diz:

    A foto é de Nick Clegg, o Vice Primeiro Ministro e lider dos Lib-Dem’s, parceiros dos conservadores na coligação de governo. Ou seja uma espécie de Paulo Portas britânico e talvez companheiro de viagem do mesmo quando os respectivos eleitorados os mandarem para o exilio numa das luas de Saturno nas próximas eleições.
    Mas falemos da emigração que é um assunto demasiado sério na Europa :
    O RU recebe um quarto de milhão de emigrantes por ano, contando apenas com os legais, mas estimativas apontam para um numero real muito superior.
    No decénio 2001/2011 a população da Inglaterra e País de Gales, (A Escócia não entra nestes numeros), aumentou 7% liquidos.
    Em Calais existe um centro de acolhimento para centenas de emigrantes ilegais que querem entrar de qualquer maneira em Inglaterra. Emigrantes esses que,note bem,já estão obviamente na UE do espaço Schengen, mas onde não encontram nem de perto nem de longe os beneficios e os subsidios que a generosidade do povo britanico permite.
    Em Janeiro próximo termina a moratória que impedia a livre entrada dos cidadãos da Roménia e Bulgária, facto que tem causado um verdadeiro alarme social, pois o governo não é capaz de fazer uma estimativa credivel sobre quantos virão, e as que existem variam entre as poucas centenas de milhares e as de um, dois, ou mais milhões.
    Mesmo os mais moderados admitem que se está perto do breaking-point quando o SNS, os Serviços Sociais, a falta de habitação minimamente digna, entrarem em colapso.
    A direita encontrou aqui uma bandeira, e particularmente o UKIP (a direita da direita) vê aumentar constantemente as intenções de voto, e afirma que é a perda de soberania devida à permanencia na UE a responsavel pela situação, e que só a saída afastará a ameaça de “invasão”.
    Uma imprensa de direita maioritária e muito agressiva não se cansa de soprar o medo popular dos “invasores”.
    Em França a Madame LePen conhece o mesmo aumento de apoio que Nigel Farage,outro grande demagogo,conhece aqui.
    A solução é só uma : Para proteger os emigrantes, (os que estão),é necessário impedir a emigração, (dos que vêm).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: