Entretanto.

A Suíça leva a referendo a limitação de salários para os executivos depois de ter banido, em Março, os golden parachutes. Uma tragédia que poderia ser evitada se tivessem ouvido o professor César das Neves iluminar, com filantropia cristã, o país mais desigual da União Europeia.

Luis M. Jorge

13 thoughts on “Entretanto.

  1. XisPto diz:

    Tem toda a razão. A prometida regulamentação da atividade bancária (correção dos aspectos mais radicais da desregulamentação anterior) no sentido de impedir a repetição da “loucura” dos banqueiros que esteve na origem da crise, nãoo passa disso mesmo, uma promessa, e ainda foi Obama quem fez algo. Os JCN têm aqui claramente uma posição dúplice.

  2. Gustavo Mendes diz:

    É estranho que uma questão de direito de propriedade e das sociedades seja resolvida por referendo, mas é um facto que os accionistas têm de recuperar o poder sobre as administrações – muitas delas com vários membros cooptados.
    O reforço do direito de propriedade, mesmo por uma via pouco comum, é de aplaudir.

    • Ah, bom. Ainda bem que as questões de equidade nada têm a ver com o assunto.

      • Gustavo Mendes diz:

        Os ordenados dos administradores das empresas privadas são um assunto privado – mesmo que a lei das sociedades seja pública. A questão é devolver aos proprietários o controlo das sociedades.
        Refere-se a equidade entre administradores? Entre os administtradores e os acionistas? É um assunto difícil, já que um deles, pode, com uma só decisão, fazer uma empresa ganhar ou perder centenas de milhões de euros. Muitas vezes uma má decisão – ou apenas azar – podem custar-lhes imediatamente o emprego. Por isso as administrações se foram barricando contra as deliberações dos proprietários.
        Mas, por outro lado, se pagar mal perderá os bons administradores, que irão para outras empresas ou para outros países. A questão nem será tanto pagar menos aos competentes, mas evitar que os incompetentes fujam às consequências e recebam ordenados que não merecem, atentos os resultados obtidos.

      • Que pena os suíços não o ouvirem, eles que tinham tanto a aprender consigo.

  3. Gustavo Mendes diz:

    Comigo não aprenderão nada. Consigo será, decerto, diferente. Parece que é muito ouvido em Berna.

  4. jj.amarante diz:

    Os suíços têm uns tantos defeitos ma nunca me esqueço que quando a Europa estava quase toda dominada por senhores feudais era lá que existiam os poucos camponeses livres. E estão outra vez a dar um bom exemplo, na melhor tradição da sua história.

  5. Fernando Cardoso Virgílio Ferreira diz:

    Caro Luís, nos tempos que correm só os «off-shores» se podem dar ao luxo de regular a alta finança…

  6. aladino diz:

    “Os resultados provisórios do referendo deste domingo indicam que 65% dos suíços recusaram a iniciativa do partido da juventude socialista para limitar os salários mais elevados.

    A iniciativa intitulada “1:12 – para salários justos” queria fixar o montante do salário mais elevado nas empresas e incentivar o aumento dos salários mais baixos. De acordo com a proposta, rejeitada este domingo em referendo, os salários mais elevados não poderiam ser 12 vezes superior ao salário mais baixo da empresa.“

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: