Sindrome de Estocolmo.

Há muitos anos ouvi falar de um jovem negro que era skinhead. Ele queria Portugal para os portugueses e oferecia paulada aos imigrantes que vinham roubar os nossos empregos e as nossas mulheres.

O fenómeno não é tão incomum como parece. Aqui no blog recebemos as visitas um defensor do Governo que é desempregado de longa duração. De vez em quando lá vem ele criticar o Estado Social: “Hoje em dia dão subsídios a qualquer um, até a gente que não faz nada”. “Já não como há uma semana por culpa desses socialistas que esbanjam a nossa riqueza em gente que não tem o que comer”. “Se eu tivesse dois euros comprava uma moca para arriar na canalha que defende o rendimento mínimo”. E assim por diante.

O mais estranho em Portugal é ter um povo de marroquinos com conversa de alemães. A mente das pessoas foi tão retorcida que devia manifestar-se ao contrário, como a inscrição frontal de uma ambulância: !seveN sad rasèC rosseforp o aviV !saimèfsalB o aviV.

A única altura em que o corpo e a mente adquirem coerência é quando discutem futebol. Aí sim, estamos em Marrocos.

Bastou um refrigerante ironizar com o Cristiano Ronaldo para que milhões de fiéis viessem para a rua queimar bandeiras da Suécia, como se um pastor evangélico tivesse cuspido no Corão. Num país que tem desemprego em barda, miséria em toda a parte e uma elite que faria enrubescer de modéstia a corte de Versailles, tanta ira contra um local tranquilo do norte da Europa é obra.

Mas lá está, chama-se síndrome de Estocolmo. E infecta desde o primeiro-ministro a pobres de espírito, se me permitem o pleonasmo.

Luis M. Jorge

11 thoughts on “Sindrome de Estocolmo.

  1. Bruno Santos diz:

    Chama Síndrome de Estocolmo estigmatizando quem não se encaixa na sua lógica. Ora se estão desempregados, têm de estar contra o governo e agradecer o assistencialismo social do estado, não compreendendo que mesmo desempregadas, as pessoas poderão pensar para além do superfícial, ou simplesmente pensar de modo diverso do seu, concluindo que esse assistencialismo poderá numa análise mais profunda ser co-responsável pela sua situação actual (desemprego), pois não ajuda a dinamizar a economia e por consequência não ajuda à criação de emprego. Às vezes é dificil compreender que o Mundo não é preto nem branco, mas sim uma amálgama de cinzentos.

    • Pois. Só é pena que Ayn Rand, depois de passar uma vida a escrever essas merdas que você defende, quando ficou doente tenha recorrido à assistência social.

    • caramelo diz:

      Bruno, num mundo ideal, capitalista, as empresas empregam e desempregam. Como diz o conjunto António Mafra:
      para uns são alegrias
      para outros tristezas são
      o capitalista não tem culpa
      é a sua profissão
      E é uso os que ficam sem trabalho aceitarem agradecidos o assistencialismo do estado, embora prefiram que se lhe chame “subsídio de desemprego” e de facto nunca vi um desempregado ir à segurança social dizer ao balcão: o patrãozinho assista-me aí alguma coisa, pelas alminhas, que tenho em casa três boquinhas para sustentar. Perdeu-se o hábito de pedir com graça, savoir faire e humildade.
      Mas é como diz, o mundo não é a preto e branco, é até bastante colorido, e já vi eu desempregados que nos bancos de jardim gritam para os outros pobres diabos: “vão trabalhar, malandros”. Coisas…

  2. Bruno Santos diz:

    Em momento algum no meu comentário afirmo que defendo essas “merdas”. Procuro apenas realçar que em cada cabeça há uma sentença e que quando essa sentença não coícide com a minha não procuro de imediato ostracizá-la, mas tento perceber porquê se pensa dessa forma. Em quase todas as teorias/ideologias vejo prós e contras, daí ter feito a referência aos cinzentos.

  3. Carlos diz:

    “Bastou um refrigerante ironizar com o Cristiano Ronaldo (…) ” Posso dar-lhe razão na contestação hiperbólica à coisa. Mas agora que aquilo foi uma lição do tipo: sabem o que é marketing? é exactamente o contrário do que está naquela coisa (não sei que nome chamar àquilo).
    Então temos um refrigerante (que se associa facilmente com um produto leve, divertido, jovem, destinado a praticantes desportivos) associado com mortes do personagem por esmagamento da cabeça, trucidado por um comboio e vodu. Esse personagem é muito odiado no mundo?…Nem por isso…pois é o que tem mais notoriedade nas redes sociais e onde se vendem camisolas dele desde o Afeganistão, passando pela Suécia e por Portugal. Então mas a bebida não é vendida em Portugal? É sim.
    Eu aceito ironias, mas aquilo foi o cúmulo do mau gosto.
    http://www.publico.pt/desporto/noticia/esmagamento-de-ronaldo-afecta-gravemente-imagem-da-pepsi-dizem-especialistas-1613357

  4. caramelo diz:

    A vantagem é que nos tornaremos uma cause célebre dos anais da psiquiatria, embora dificilmente reproduzivel e, por isso, sem grande utilidade para a definição de politicas públicas de profilaxia e tratamento da doença mental. A última intervenção da madame Lagarde, reforçou-me a ideia de que somos um manicómio, povoado por doidos mansos, orientados por um grupo de doidos furiosos, sob a direção de doidos esquizofrénicos, que vivem extramuros e visitam periodicamente os seus pacientes. Entre os doidos mansos existem tutores que controlam os vícios dos outros doidos mansos, denunciando-os no jornal de parede. De forma que é até difícil chupar um cigarrinho, a não ser que se fuja, saltando o portão, o que de facto acontece com alguma frequência.

  5. Queimar bandeiras suecas? Qual quê?A resposta ao anúncio da Pepsi (uma coisinha de péssimo gosto e de eficácia duvidosa, já agora) teve o condão de espevitar a criatividades dos portugueses: http://www.record.xl.pt/multimedia/fotos/interior.aspx?content_id=854590

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: